21 de fev de 2009

rio carnaval 2009 (os trogloditas batem palmas) por 7A










E de nada adianta tentar transformar as cinzas em diamantes. Não, não há poesia nos músculos. Há poesia no elevador, no beija-flor, mas não, também não há nenhuma poesia nos românticos de meia-tijela. Para se subir até o inferno é preciso pagar. Enquanto as academias proliferam pela cidade, as belezas que importam vão minguando, os músculos mostram as fraquezas e com sonhos gregos nas cabeças dos estômagos os marcianos exibem suas fraquezas pelas praias do caos. Bíceps e tríceps engolem os espelhos. Não, nenhuma poesia nos músculos retalhados em tatuagens a beira do sol e mulheres destoantes amantes dos socos de seus trogloditas do amor. Não existe poesia na vida social dos fracos com músculos pulando das veias em sonoros carnavais, serpentinas e anfetaminas dizem mais do que se pode imaginar. As cinzas do que sobrou do Rio nunca serão diamantes. Nada sobrou do milagre. Quero entrar para a academia brasileira dos músculos.

16 de fev de 2009

Michael Jackson (por 7A)








Sinta o metrônomo do abismo entre o amador e o profissional, cave degraus. Dizem muito da criação coletiva do teatro, mas a grande criação coletiva oral da história é a bíblia e foi ela que inaugurou toda essa febre de auto-ajuda. O Beethoven comprova que a música é uma equação matemática de pássaros, mesmo surdo ele tocava para caralho, mas isso já faz parte do Amor Áustria. E quem consegue negar a amizade genuína de delicadeza amorosa e admiração mútua entre Chico Buarque e Olavo Bilac ? "Por toda vida social dormente", "porque todos dormimos``. Estragos de lua, vestígios de lua, pistas de escuridões. A noite movimenta o dia, Michael com seus restos lunares. Ninguém sabe o que faz". O Michael, por exemplo, nem teve tempo de ter inocência, seu pai não deixou. Ele já era estrela aos 11 anos....deu no que deu.....essa pessoa lindíssima, estandarte de belíssimo abadá do multiculturalismo norte-americano acuado. A hibridez forçada do Michael é tão verdadeira como são os girassóis de plástico. A inocência da infância parece bem mais real do que a adolescência enlatada. E se quiser compre agora sua sopa de tomate revolucionária Che Guevara e se sinta como um rebelde da América latrina, já a venda nas melhores nas melhores guerrilhas do ramo , também com versão light. Falando em revelações, os dragões eram chamados de ´´Moloch`` na Oceania, foi o ´´Molloch horridus`` que inspirou Fritz Lang a transformar Moloch em personagem de Metropolis. Em Metropolis Moloch era um prédio comedor de gente. Será o Empire State, Moloch? Mas se alguém quiser saber que escreva o Amor Alemanha. O World Trade Center usou seu manto de pó para receber os novos raios solares de arquipélagos do espetáculo, a catástrofe lunar também será encenada pela CNN. King Kong foi esperto em escolher o Empire State Building para escalar. Na queda das três luas os astros colidem seus satélites vagabundos. A lua de George Meliès vai cair toda cheia de sangue. Sobre o amor radioativo de Jessica Lange com o King Kong é bom deixar bem claro que na verdade o King Kong é um mito chinês de um símio canibal com quatro metros de altura, ´´King Kong Olduvai George`` vivia na China de quinhentos e mil anos atrás, mas isso só será exposto no Amor China. Encerrando o assunto mitológico é bom deixar bem claro que as inundações aterrorizam San Francisco enquanto os cíclopes de Fort-Lauderdale arrematam o além-mar. Para Justin Timberlake, os Beatles foram a primeira boy band da história, Michael Jackson não está sozinho .Veja Pittsburg depois do dilúvio de cal. Olhar o infinito com ar blasé te distrai. E suas pegadas de lua vêm atrás. Michael esclarece: ´´Eu me torno as estrelas e a lua. Eu me torno o amante e o amado. Eu me torno o vencedor e o vencido. Eu me torno o senhor e o escravo. Eu me torno o cantor e a canção. Eu me torno o conhecedor e o conhecido. Eu continuo dançando e dançando e dançando, até que haja apenas.....a dança e o apocalipse não já doa mais.``



7 de fev de 2009

Manhattéia desvairada




Don`t believe the hype, a burguesia sem tesão é encantadora. A vanguarda do atraso planta seus acordes caídos, acordes caídos são estrelas, estrelas são acordes decaídos no evangelho do submundo. O rei do pragmatismo mandou avisar que a desordem em progresso deve continuar e viva o nosso positivismo sujo e concreto. As bossinhas continuam ecoando em todos os elevadores e aeroportos da América. Mulheres em transe mergulhadas na Manhattéia desvairada, a Iracema da América nos saúda.

Hélio Oiticica perguntou ao pó e você tinha mesmo que atirar sua cabeça no clarão do chão para comprovar sua intransponibilidade, mergulhar de testa no carpete da sala para mostrar que o instante existe, o tempo existe assim como a sua autodestruição. Aquela madrugada foi bem real e todos comemorávamos gravíssimos. As paredes descascadas sustentavam toda a nossa locomoção.

Mas, afinal quantos metros tem o World Trade Center mesmo? Cinco mil mortos quadrados. Este é o bom vazio criador de quem compra decadência e recebe em casa delivery o pó da terra. Vamos colocar nosso ego no bolso? Um Irreality Show é lançado através de uma catastrofe bonita: Como bem sabe a fantástica ONG do Ronald Mc Donalds de hambúrgueres e sonhos, os jesuítas fizeram um trabalho voluntário maravilhoso com os indígenas, Padre Antônio Vieira que o diga. Klaxon. Klaxon.

As técnicas de vanguarda como a bricolagem, hoje em dia foram substituídas pelas fascinantes experiências de jardinagem, e é por isso mesmo que o ex-vanguardista Tom Zé as pratica e faz um sucesso tremendo em Manhatã. Os mercados oferecem vírus orgânicos para serem consumidos pela civilização da felicidade em liquidação. Nesse presente recreativo o que nos resta é bailar aos sons das rajadas de tiros biodegradáveis e dançantes.

Marcelo do Campo descobriu a latrina e foi jogar xadrez só para comemorar o fato , mas antes inverteu uma rodinha de bicicleta para dizer que não era besta nem nada. O tempo não pesa aqui. A rua do corpo é composta por um agregado de carne e ossos que ligam essas concretudes do tato de um olhar, um cheiro do gosto, um sangue da palavra. Mas, qual a paisagem que cala mais fundo? Quero entrar na Academia Brasileira dos Músculos.

Entrarei para a Academia Brasileira dos Músculos através de minha busca distraída e descompromissada que celebrará seus demônios em arena pública. A concretude da rua é composta por um agregado de carne e ossos que liga seu asfalto aos corpos. Mas, e a pedra que está na estátua é a mesma que cobre o muro? Um vôo de pássaro com pólvora.

Manhattéia desvairada, Nadja e Breton, Oswald e Tarsila caminham por suas manchas lunares e asas postiças. Passamos todos os carnavais dormindo? . O beijo mal dito denunciava que a linguagem era muito mais do que mera tirania matemática, muito mais do que mero filho bastardo da sua pirotécnica construtivista. A linguagem era palpável sim, tão palpável como uma abstração. E quem poderia negar as ruas de músculos e os revólveres de olhos azuis?

´´Em Nova Iorque a dança do pedestre é harmonia, não se parece com agonia. As danças urbanas contribuem para definir a habitabilidade de uma cidade, essa dança que o pedestre tem direito de coreografar nos cruzamentos perigosos. Manhatã é o mapa de si mesma, tão ao alcance que se confunde com sua própria representação, como se fossem ali terras do mapa. Em Nova Iorque as ruas são anônimas, no Brasil são nomes de heróis, deuses e artistas.``

Mas, se até a forma como as pessoas interagem nas ruas é performática, será esta uma semelhança da arte da vida ou da vida da arte? Manuel Bandeira dança um Fox-trot. E já que o Paulo Leminski escreveu seu Catatau nos anos 80, quem irá se encarregar do Zé Colméia? Os dólares se derretem nesse mundo transparente de shopping centers diáfanos, translúcidos e interiorizados. Chora Babel, não me sairá da cabeça a imagem do Zeppelin sendo queimado pelos submundos de veludo de Manhattan naquela capa de disco do Led Zeppelin.
A liberdade sem vírgulas no mercado afetivo está sendo vendida à prazo . A Tropicantrália comemora Zé Carioca na querela yankee do carnaval.

Chora Babel, pois é preciso se testar a concretude do chão. É preciso sustentar a vigília até tarde para se saber quem se pode afogar. É flagrante que existem pessoas com uma árvore plantada na cabeça. Chora Babel, as artérias da noite são navalhas recolhidas na tranqüilidade. Os nossos heróis ainda apodrecem no vento. Chora Babel, o teto ainda lateja no vídeo.Um cavalo de ogum monta guarda na NASA, George Bush com o famoso kipá texano come sua pipoca de nuvens. Poemas de Maiakovski já são vendidos nas lojas de conveniência. Marylin Monroe já foi deglutida pelo caos.

Chora Babel, todas as mulheres da Fifhth Avenue são videntes no nomadismo das putas e na deselegância do acaso da Broadway. Enquanto isso a mulher mais triste do mundo abre suas janelas para chorar horrores. Este é o design sensorial de Andy Wahrol com seus móveis flutuantes de gás de hélio e barbantes para ser puxada de volta a superfície quando se quer usá-los. Seu quarto vai dar de frente para uma plantação de papoulas na usina dos girassóis, não, não a do tráfico internacional de ópio, mas a de magnólias nas tatuagens de transparências em sua pele. Então, a mulher mais triste do mundo só sossega quando abrem a tal janela do Central Park. Trazemos para você quantas nuvens delivery se quiser. Chora Babel.

7A

http://www.youtube.com/watch?v=7IiLZ0dvDWU
http://www.youtube.com/watch?v=mak-aWAcXYM&feature=related

4 de fev de 2009

AMOR OSHU 2009

fonte: revista trip (http://revistatrip.uol.com.br/150/osho/01.htm)

Barbudo, olhos negros e profundos, Osho ficou famoso por proferir palestras diariamente na cidade que construiu no deserto do Oregon, nos EUA. Andava de Rolls Royce (chegou a ter 93 modelos) e vivia cercado de virgens putativas carcarejando e mulheres libertinas das mais variadas etnias. Automóveis à parte, ao permitir total liberdade no sexo, montou um ashram — ainda mais luxuoso e funcional que o indiano — na América. Rajneesh e seus discípulos se instalaram em um terreno no deserto do Oregon. Em três anos, foi criada ali uma “cidade” de nome Rajneeshpuram. O lugar, até então árido, virou um oásis auto-suficiente habitado por 5 mil pessoas: dispunha de dois hotéis, aeroporto, universidade, escolas, centros médicos e tecnológicos. A instalação dessa comuna em terra americana, somado ao discurso libertário e revolucionário de Osho, desagradou ao governo americano — que passou a dar batidas policiais e a perseguir pessoas vestidas de roxo pelas cidades do país. Osho estava em voto de silêncio: aparecia uma vez por dia sentado num trono enquanto à sua volta pessoas dançavam. Era conduzido em um Rolls Royce sobre o qual um avião jogava rosas vermelhas. O mundo, segundo Osho, iria acabar. Assim Osho descreveu o Apocalipse: Começaria em 1992, acabaria em 1997 e seus seguidores deveriam vender tudo e doar a grana para ele. O grupo Osho International Foundation, criou uma casa para o mestre com 14 pavões brancos servindo de decoração viva. “Os Estados Unidos o transformaram num bin Laden”, lembra Setu, devoto até hoje. “Ameaçaram cortar relações com qualquer país que o recebesse”, diz. Expulso de 21 nações, entre elas Grécia, Espanha, Alemanha, Irlanda e Uruguai, o indiano acabou aceito por seu país natal. Tentou retomar a antiga rotina de seu ashram, mas tudo já funcionava de acordo com a administração da Osho International Foundation. Em 1990, chegou ao fim sua passagem por esse planeta graças a um ataque cardíaco. Muitos de seus discípulos defendem a teoria de que a morte de Osho teria sido conseqüência de um envenenamento por tálio radioativo, provocado durante os dias em que ficou preso nos Estados Unidos, em 1985.


Oshu fala um pouco sobre Amor America 2. (por 7A)

Comece com muito esforço a rebelião do ´´mestre iluminado``, Osho ainda não foi tão bem aceito assim pelas pavimentações californianas, as portas da Cidade dos Anjos ainda não abriram seus sorrisos monumentais ao nosso camarada indiano. Aqui em Santa Monica o passado opressivo nos traz a liberdade tagarela da mente, Hollywood lucra com os escravos obscuros do universo sentido para além da imaginação. Em Bollywwod, observamos a televisão infeliz da mente, o trânsito congestionado das veias ainda não satisfez o testemunhar espontâneo da casa de Osho Oxumaré. Obrigado, amado mestre! Obrigado pelas discotecas sem teto, o mundo pode ser uma grande e imortal aurora intuitiva, todo dia é dia para as febres noturnas. E foi exatamente assim que John Travolta aprendeu com Osho a dar seus embalos nas tempestades de sábado, tudo é possível na América.


A música traz vida à meditação, dance, dance nos harmoniosos ruídos. Reserve agora o entretenimento da meditação de Osho e ainda ganhe grátis a Rosa Mística com seu sensacional frete iluminado. É melhor molhar seus pés antes de ler o índice. Os norte-americanos odeiam as telepatias, e foi por isso mesmo que criaram os telefones. Graham Bell aniquilou a telepatia. Estes são os dois maiores impostores da história: Graham Bell e Henry Ford. Mas não se agite, Ford e Bell venceram e é por isso mesmo que os Sutras de Malibu clamam que você se torne o centro do seu próprio ciclone. Limpe o chão, seja alguma coisa pelo menos, vamos, vamos. Experimente a aventura de se sentir pedra durante vinte quatro horas por dia. A claridade ao redor oculta seus vigias desanuviados nas escolas de mistérios escondidos.


Observe as dimensões, fique aberta, não morra, ´´o objeto não é a questão``. Não morra antes de comprar o êxtase do acordado, a iluminação do vigia vigiado, as pontes zunindo em orquestra. A música sutil do corpo confirma que o caos talvez nem exista mais. Ligue agora mesmo e ganhe uma oração grátis. Faça amizade com as árvores, abrace um pássaro e beije um edifício, traga a iluminação urbana até você, a floresta escura de edifícios. O lótus vertical de Zaratrusta é só amor. Todas as alegrias te deixam em profunda tristeza? Não perca tempo. Prove Krishna estupidamente iluminado.


Pássaros solitários dançam, a nuvem está repleta e vai chover. Agora as mutações florescem o barulho do silêncio que transborda,´´você é silêncio``, as estrelas são nossas e não somos extraterrestres aqui. Seu novo endereço é a rua, rua que você tateia no escuro de delicada plumagem. Agradeça agora aos métodos lindos, apenas pense na palavra relax, relax baby, relax. O ioga de aquecimento da lama tibetana pode ser parcelado em até doze hipnoses tântricas sem juros.Tire o telefone do gancho e derrote Graham Bell. Seja tão verde quanto uma árvore, pulse, pulse, pulse. O Tao veio aqui celebrar o rio que flui sagrado no chão do cinema. Deixemos bem claro que isto não é para principiantes. Deixe as nuvens trovejarem à vontade. Dance loucamente no transe e faça como os abençoados de Beverly Hills.


Seja violento com os travesseiros em suas meditações repressivas de catarse da limpeza. Esse mundo é um mundo estranho, experimente, experimente. É a pressa que provoca o atraso e disso você não sabia. Desfrute da tristeza como um drops, simples bala do sono sem sonho. O walkman é uma máquina de meditação e Osho adora a alta tecnologia alegre da máquina do mundo. Meditar é chique e está na moda. Faça como Madonna recomendou em sua flutuação sintonizada em pixels, para acordar é preciso afinar seus instrumentos e gritar, pular. Pule na margem feminina e produza eternidade, esteja excitado, crie um caos portátil em seu sistema reprimido maravilhoso. Fique consciente do lamento ruidoso, expulse todas as doenças com um grito. Vibrações sutis farão outra pessoa nascer em você. O ser petrificado dança .E agora Osho vai discorrer um pouco para gente sobre o Amor América 2 e sobre sua visão do que seja esta América universal:


Toda existência não é nada além do que um reflexo que se espelha em milhares de pedaços, dessa você não sabia. Cave a terapia do riso em seu casco endurecido de dor, nenhuma meditação pode lhe dar tanto quanto esta pequena tragédia. Agradeça a George Harrison por esta instrução lacrimal. As lágrimas te celebram e te transbordam. E então, vamos fumar? Você pode até meditar fumando um cigarro da lenda do maior fumante iogue do mundo em sua ioga para os pulmões. A cerimônia linda da fumaça celebra deus em forma de fumaça, deus em forma de fumaça. Tem coisas que só o Oriente faz por você. Toda vez que o cowboy da Marlboro aparece nos intervalos comerciais, Osho solta sua baforada e desabrocha como uma flor. A cada baforada, uma nova iluminação. Osho também é simpatizante da nicotina celestial da Camel.


Fume no mamilo do cigarro e sinta a benção de leite sutil, volte a ser uma criança amamentada pela nicotina e comece a conversar com os deuses no seio de leite morno de fumaça. O cigarro é o único mamilo que o homem moderno pode ter, brinde com ele e deixe que os cowboys façam o resto nos intervalos comerciais. Os cigarros são seus convidados maternos especiais, celebre a beleza desses dias venenosos. Seja simultâneo na sombra, use o método budista do ´´dentro-fora``, esteja aberto no intervalo, respire o invisível, esquecer é relaxar. Shiva disse: os vales escuros do amor se derramam na existência, e se o próprio mundo real virou um sonho, isso quer dizer que seus sonhos não podem continuar. Celebre.


Inspire toda a miséria do mundo, tome ar e inspire todo o inferno das pessoas. Shiva disse: torne-se a ferida e a festeje. Sinta o soco que acaba de beijar seu queixo e agradeça pela oportunidade de testemunhar a ferida escondida em você, só agora você a descobre e de nada tem para se queixar. Os olhos líquidos de pedra são divinos maravilhosos na testemunha testemunhada, o que se olha quase nunca olha para você. Veja a forma pura dos edifícios arranharem os céus e saiba que as sombras observam os corpos. As árvores estão olhando, as fotografias te vigiam e todas as televisões desligadas sabem seu nome. Tudo é combustível para as nossas faíscas que dormem, e isso já foi até coreografado. O real só se manifesta pelos estilhaços, pelas frestas e sombras.


Os ´´atores`` se esforçam para tocar o corpo etéreo das ´´atrizes``, se esforçam para que de lá saia apenas a luz azulada da sétima camada, apenas o azul ao redor. Este é o segredo das câmeras de Hollywood, o azul ao redor, a energia tirada do etéreo. Obrigado D.W. Griffith por ter vencido os irmãos Lumières, obrigado Griffth. Os franceses não sabem mesmo nada da América.As translúcidas lágrimas agora refrescam os olhos pelo blecaute iluminado do útero obscuro, cada poro transpira a penumbra poluída do oceano. Mas, e a lua do poema é a mesma dos astronautas?


Os obesos caminham lentamente com as mulheres grávidas, o útero dos americanos é lindamente intoxicado e é sem dúvida nenhuma ,o útero mais bonito da vida. Não se culpe pelo escuro, abra os olhos e veja que o mundo é escuro, somos escuros desde o útero, mas o útero americano é escuríssimo por sua grandiosidade. Algum yankee elogia: Osho veio espalhar abismo em nossas vidas. Evoé, Osho! Insulte um Buda, atire algo envenenado, desacate um Shiva, ponham todos para dançar, dançar. Para Osho todos os deuses são astronautas. Vértebra por vértebra, Osho e Gandhi também querem ser astronautas e por isso conversam diariamente com a NASA. Krisnha e Buda já o são, pois entraram antes na cota para orientais programada por Houston. Sabe por que os astronautas não sentem muita sexualidade? Pela falta de gravitação.


É isso mesmo, pela falta de gravitação. O sexo é ligado a terra, ou seja, a gravidade te puxa para baixo do umbigo. Um corpo sem gravidade dissolve a pulsão sexual e é por isso mesmo que os astronautas são assépticos e assexuados. Portanto, tudo que os puritanos mais queriam é se mudarem para lá. A NASA, inclusive, já está providenciando a passagem. A missão Apolo partirá em breve com os últimos puritanos da terra, e se salve quem puder! Que por aqui fiquem todos os dionisíacos santificados. Devemos a América o momento mais bonito da humanidade, a chegada do homem na Lua. Como se Cortez, Vespúcio, Américo ou Colombo filmassem tudo, não havia nada ali, só as crateras, crateras, crateras. Mesmo assim, a lua dos românticos virou a lua dos astronautas!


Na porta do ouvido Osho apresentou uma belíssima técnica para casais: medite voluptuosamente nos longínquos supermercados de Mullholland Drive. Ouça os sons amargos no instrumento musical do seu corpo, mesmo que ´´um som não possa ouvir outro som``, o som dos sons estará lá. Entornará nas meditações distribuídas pela Amor América Airlines. Derrame todo seu avião com seus cantos de existência dentro, e veja que você não está dentro do avião, o avião está dentro de você. Prepare-se para chamar a Amor América Airlines, deixe de ser um sonâmbulo neste mundo corrupto. A partir de agora seu nome será Senhor Boeing com destino transcendental, muito prazer! Flores chovem sobre você.


A energia cósmica agora entra pelos seus narizes pré-colombianos, observe as cicatrizes de Osho Rajneesh, se encharque de leveza. E Shiva gritou gol! Ou melhor, Shiva gritou touchdown!!!!!! Touchdown no observador e observado fundidos, a ferida do ego tira feriado do ´´eu``, a tecla SAP do coração é ligada, a tela transparente e a música infinita. Uma gota de oceano remove os séculos de poeira. Os ladrões orgânicos fogem pelos vales sombrios, nenhum tolo pensa no passado, nenhum idiota celebra o futuro. Pensamentos estavam sempre na hora do rush, mas agora os gestos vazios dessa doença chamada homem se denunciam. Os espectadores covardes abandonam suas câmeras e computadores nessa procissão da tela do cérebro. A primavera está além do alcance. Agora a Meditação é o seu Master Card, aprenda que a meditação é o seu Master Card!!!! A enfermaria dos deuses comemora o apocalipse que nunca mais irá chegar.