25 de jun de 2008

FOLCLORE AMERICANO

Bip-bip Los Angeles. Em 1984 eu vi o Papa-Léguas bater o recorde mundial dos 100 metros rasos com o ligeirinho chegando em segundo milésimo atrás. Andale Andale Speedy Gonzales. No final da pista os dois abraçados na beira do precipício vendo o Coyote se esborrachar fumacinha Gran Canyon abaixo. Ao som da risada do Pica-Pau, WoodymalazartesPecker, qual o verdadeiro folclore americano? São essas tintas animadas, uma formiga atômica pré-Chernobil ou uma morça Leôncio banguela antes de virar casaco de pele na 5th Avenue? Eu também tive sonhos eróticos com a Jéssica Rabit. Queria ela aqui comigo num nascer do sol em Copacabana. Little princess of the sea honney. Eu não desci o Mississipi com o Mark Twain. Não sofri com os pés descalços na neve do Colorado. A Connecticut Yankee in King Arthur's Court. Meu mundo era onde uma caneta ou qualquer tinta eram armas. Nas asas dos Silver Hawks eu conheci de perto o Cruzeiro do Sul. Eu tinha um iate, mulheres, 100 mil dólares. Bip-bip.
7D.

3 comentários:

Anônimo disse...

agora que tudo ruiu, sou só paisagem.
não acredito em ninguém com mais d 30, não acredito em ninguém c 32 dentes.

o amor é p os fracos.
o petróleo deve ser mto melhor msmo, e só o francis bacon faz sentido.
7A

Anônimo disse...

Desde o começo do mundo
Que o homem sonha com a paz
Ela está dentro dele mesmo
Ele tem a paz e não sabe
É só fechar os olhos e olhar pra dentro de si mesmo

"Não importam os motivos da guerra
A paz ainda é mais importante que eles."
Esta frase vive nos cabelos encaracolados
Das cucas maravilhosas

O AMOR SEMPRE É MAIS IMPORTANTE,
AMOR AMÉRICA!!!!!!

7A

- Marechal Carleto - disse...

Muito Irado!!!